ERVAS


Folhas e Ervas Sagradas


A Energia, sua utilização e seu fascinante papel em nossas Vidas. Folhas e Ervas são a base de praticamente tudo que nos cerca.

Na Umbanda é o sangue vegetal que na forma de banhos nos purifica e consagra. Quem for banhado por elas espanta os males físicos e espirituais. As ervas possuem vasto uso, nos rituais são muito utilizadas em homenagens, invocando sua proteção para que os atos litúrgicos sejam bem encaminhados.

Enfim, seu uso é primordial, pois nada acontece sem folhas. Um dos grandes mistérios em quase todos os ramos da Magia em todo o mundo é a utilização das plantas, raízes e sementes das ervas mais variadas. São usadas tanto em forma de defumações para os Deuses quanto para banhos purificadores, protetores e de cura.

Abaixo citaremos algumas das ervas mais usadas em nosso país, tanto na Umbanda, quanto nos cultos de Angola com suas respectivas utilizações. É importante atentar que algumas poderão ter denominação diferente em outros estados.

Os banhos são recursos encantadores dentro da Umbanda. Seguem o princípio das lavagens de chão, porém para nós. Todo trabalhador de Umbanda deve, ao menos, tomar um banho durante a semana antes da gira. Mas os banhos são muito mais que apenas de um dia, eles podem ser feitos em vários dias e com vários propósitos.

Podemos usar tanto as ervas frescas, quanto as secas. Alguns dizem que as ervas secas não tem o poder (axé) necessário, outras já dizem que as secas concentram o poder em maior grau. Veja, na culinária os temperos secos são realmente muito mais potentes que os temperos frescos, sendo utilizado em menor quantidade. Por que nos banhos seriam diferente?

Para mim, conforme meus guias me explicam, tanto faz. Dê preferência para a fresca, pela vitalidade ainda ativa da terra, do sol, etc. Mas se não tiver, use a seca, basta apenas ativar as propriedades da erva. Também existe a questão da quantidade das ervas e do número de ervas. Devemos seguir a nossa intuição a princípio, e caso houver algum empecilho dogmático, do tipo: “Aprendi que era assim, com 3 ervas e não com 1 só!”. Siga o que você aprendeu, por uma questão de conforto.

Para um bom resultado utilize sempre as ervas em números impares, conforme a numerologia do plano Astral. Existem variações dos banhos, como as lavagens de coroa, chamados de Amacis e também os escalda-pés. Não vou entrar em detalhe do Amaci agora, por ser algo mais ritualístico e litúrgico e não se encaixar como um processo mágico, porém os escalda-pés podem ser feitos no mesmo princípio dos banhos.

Escalda-pé é um preparo aromático que pode incluir ervas, óleos essenciais e outros itens (sal, pimenta, azeite, vinagre, etc), além da água quente. Fazemos um preparo com os itens que escolhemos e colocamos os pés dentro desse preparo, deixando-os lá, relaxando. O processo funciona através da reflexologia podal, levando energia para o local que precisa e desagregando as energias no mesmo processo.

Como preparar o banho.

Existem duas formas de preparo básico do banho, quente ou frio. Para as ervas secas, devemos sempre usar o método quente, respeitando as regras para os itens que precisam ser preparados. Para as ervas frescas, podemos optar por qualquer uma das formas.

Preparo Frio:

Com as ervas frescas separadas, coloque ao menos 1 Litro de água mineral ou filtrada e friccione as ervas contra os nós dos dedos, para extrair seu sumo. Deixe repousar o ideal mesmo é 8 horas. Após transcorrido o tempo, pode-se coar o preparo e tomar banho. Pode-se “temperar” a água fria, com um pouco de água morna para ficar agradável para a temperatura do corpo.

Preparo Quente:

Nesse caso temos que separar as questões das ervas. Com as ervas frescas separadas, coloque em uma panela ao menos 1 litro de água mineral na ausência prefira a filtrada e leve ao fogo, até começar a levantar fervura. Desligue o fogo, despeje por sobre das ervas frescas a água, como no preparo de uma infusão, abafe (tampe) o recipiente por pelo menos 10 minutos. No caso de ervas secas, devemos analisar qual o tipo da erva. Raízes, sementes, cascas ou elementos duros, devem sempre ser preparados por fervura. Coloque a água no fogo, já com os elementos mais duros dentro da mesma, ao levantar fervura, deixe por mais 5 minutos. Deixe repousar por no mínimo 2 minutos, antes de acrescentar as outras ervas secas (folhas, flores, etc). Esse já é um processo de infusão. Se for usar só partes mais “moles”, use o processo da infusão, aqueça a água até chegar a ponto de fervura, desligue o fogo e despeje a água por sobre as ervas. Abafe e espere de 10 a 15 minutos.

Você ainda pode misturar os dois tipos de ervas, sempre respeitando os seus processos de preparo. Você pode coar TODOS os banhos, salvo aqueles que os guias pedem para que as flores ou folhas permaneçam e que devem escorrer pelo corpo.

LEMBRETE

Existem algumas ervas que são terminantemente proibidas de serem utilizadas como banho: Comigo-Ninguém-Pode, Pimentas, Urtiga, Certas Aroeiras bravas, entre outras. Não importa se um guia pedir pra você, não o faça! Pois é prejudicial a saúde por componentes existente na erva.

Alguns banho:

Limpeza, Descarrego: Arruda, Alecrim e Guiné.

Harmonização: Anis Estrelado, Alecrim e Manjericão.

Alegria: Manjericão, Alecrim e Levante.

Mediunidade: Sálvia, Folha de Pitanga, Cipó Caboclo e Casca de Jurema Preta.

Atração material (amores e prosperidade): Canela, Cravo e Noz- Moscada.

Purificação: Rosa Branca e Alfazema.

Perfumar os caminhos: Rosa Branca, Rosa Amarela e Rosa Vermelha.

Abrir os caminhos: Abre-Caminhos, Quebra-Demanda, Manjericão e Louro.

Descarrego profundo (só deve ser usado em último caso e em uma emergência): Fumo de Rolo, Casca de Alho, Casca de Cebola e Espada de São Jorge.

Após esse banho sempre recomendamos tomar um banho de purificação ou de alegria. As ervas resultantes do preparo do banho podem ser jogadas fora, porém, pela tradição é dito que o melhor é devolvê-las a natureza. Seja enterrando-as, seja colocando aos pés de uma árvore. Porém lembre-se de nunca sujar as vias públicas e os rios. O banho de ervas é algo tão incrível que hoje em dia muitos, mesmo os não praticantes de religiões naturais, o utilizam, com outro nome, chamado Ofurô ou Jacuzzi, nas clínicas de estética e nos spas.

Alecrim

Veja Mais

Vamos conhecer um pouco mais dessa matéria tão importante nas nossas vidas clicando abaixo

Arnica