siboloogum
toptenda
 
topestatuto
 

 

ATABAQUES!!!

 

 

O que vem a ser um atabaque? Quais suas funções dentro de um terreiro? Por que seu uso nos trabalhos?
Para falar a verdade só fui me interessar em saber tudo isso depois que me apaixonei por esse instrumento, pela sua magia e seus toques! O atabaque pra mim não é um simples instrumento musical, não, longe disso! E pra quem não sabe não é mesmo!
O atabaque ou tabaque vem de origem árabe: at-tabaque = a prato. É feito em formato cilíndrico ligeiramente de forma cônica sendo a sua boca coberto por um couro de boi, veado ou bode que é fixado com aro de aço e ganchos de aço. Pra conservar o couro é sempre bom passar azeite de dendê e deixá-lo secar ao sol.
Os atabaques dentro de uma gira tem como principal função atrair de forma homogenia as diversas vibrações do ambiente em que está se desenvolvendo o trabalho! Ele pode ser tocado com as duas mãos, com a mão e uma baqueta ou somente com baquetas dependendo do ritmo, dependendo da qualidade do tambor, e também da nação a que se destina.

Os atabaques são divididos em três tipos. Segue abaixo!

O primeiro deles é o Rum. O rum ele é o mais alto como mostra a figura e é o tem o som mais grave.
O segundo é o Rumpi. O Rumpi ele é o médio e tem um tom mais baixo.
O terceiro é o Lê. O Lê tem um som mais agudo.
Sendo assim o Lê e o Rum dão um som mais concentrado sendo o Rumpi a sustentação entre os dois.

fotoatabaques

Em um gira os ataques tem muitas funções. É nele que se concentra toda a energia do trabalho e as vibrações dos Guias e os médiuns. Você já percebeu que um Guia quando baixa em terra depois de saudar o congá ele vai até os atabaques? É por esse motivo! O Guia esta saudando o atabaque em forma de agradecimento por tê-lo trazido em terra e depois quando o Guia vai desencorporar ele faz o mesmo ritual, em sinal de respeito e agradecimento pelas forças do ataque estar levando ele de volta para Aruanda.
Além disso os atabaques podem desmanchar trabalhos feitos, quebrar energias negativas, quebrar demanda e ajuda os Guias na cura de enfermidades pois tudo é um ligação.
Cada ponto tocado tem o seu momento e a sua direção e também o Guia e falange certa! É preciso que o Ogã tenha em mente que o atabaque é aonde se inicia, sustenta e termina um trabalho. Não basta apenas tocar com as mãos e sim como o coração.
O Ogã ele tem o poder de quebrar um trabalho negativo! Por tanto o mesmo tem que sempre estar atento pois é ele quem irá junto com o Pai da casa administrar os trabalhos. Se isso não acontecer não tem harmonia e não tendo harmonia a energia cai e todos ficam a mercê de energias negativas! O Ogã tem obrigação de saber os pontos a serem cantados, os momentos em que os pontos devem ser puxados mas pra isso ele tem que estar voltado totalmente ao trabalho!
O atabaque é para ser tocado e não socado como vejo! O Ogã e o atabaque tem que ter uma sintonia, não precisa bater no atabaque e sim tocar!
É importante saber que os atabaques devem e merecem ser tratados com o máximo de respeito pois como frisei logo no começo não se trata de um simples instrumento não podendo ser tocados jamais por pessoas não autorizadas. Se isso acontecer quebra todo o trabalho pois para os leigos é feito todo um ritual de cruzamento e assentamento nos atabaques com suas energias próprias pois o atabaque pertence à um Guia sendo esse saudado antes e depois do uso do atabaque. Quando não usados os atabaques devem ser cobertos com um pano branco próprio para os mesmos.
A energia e vibrações dos Guias são captadas e lançadas para o atabaque sendo depois modelada e distribuída para os médiuns.
O atabaque não pode exceder à corrente. A corrente é quem tem que acompanhar o atabaque e não o contrário pois pode desarmonizar a gira e as energias ficam perdidas!
O atrito das mãos com o couro faz com que ocorra energia atingindo vibrações sonoras e níveis de calor que são diretamente captados pelos campos celulares dos médiuns. O Ogã ao tocar o couro aguça a captação das energias recebendo uma carga de vibrações do Guia que se infiltra nos seus planos material e espiritual tendo seu término nas mãos do Ogã!
O atabaque é formado por três partes:


- Couro

 


O couro melhor e mais apropriado é o do bode, sendo encontrado em matadouros. Deve-se deixar o couro banhado na água com sal por 24h e só depois ser usado. O couro do atabaque pertence aos Caboclos.


- Madeira

 

A madeira é geralmente comprada em lojas. As peças devem ser banhadas em água e sal e depois colocadas para secar ao sol. Depois vem o processo de lixamento da madeira para que a mesma fique lisa, sem fiapos, posteriormente envernizadas e por último uma demão de cera derretida. A madeira pertence à Pai Xangô, dando condição de justiça para que o atabaque não seja usado para o mal


- Ferragens


Podem ser também conseguidas em lojas especializadas. Devem ser banhadas em água e sal e secadas ao sol. Depois lixar e pintar e quando secar embeber em azeite de dendê e coloca-las ainda molhadas no atabaque para evitar o risco de ferrugem. As ferragens pertencem aos exús que permite que eles não sofram demandas.

Só que pode tocar nos atabaques é o Dono da curimba, os Ogãs autorizados e os Caboclos.


Axé irmãos e abrações fraternos!!!!

Antes de usar o atabaque deve-se pedir permissão, tocando o couro e dizendo:

Dai-me licença Pai Oxalá. Dai-me licença ...(entidade dona do atabaque). Dai-me força e dignidade para esse instrumento eu tocar.

Quando o atabaque for guardado, deve-se agradecer:

Obrigado meu Pai Oxalá. Obrigado .....(entidade dona do atabaque). Obrigado por ter-me permitido cumprir a minha missão.

Para terminar é importante sempre lembrar que quem canta reza duas vezes então é de suma importância que os pontos sejam cantados de coração e não pela boca. O som deve ser projetado e concentrado no diafragma e não na garganta. Assim como já frisei...o atabaque é para ser tocado e não surrado!

 

CLIQUE AQUI....

E DEIXE SEU COMENTÁRIO RESPONDEREMOS EM BREVE.

 
 

Voltar à Página Principal